gototopgototop
Educação a Distância

Referência em Fisioterapia na Internet

Referência em Fisioterapia na Internet

FisioWeb em Foco

Reportagens
FisioVídeos

Acesso - Usuário



Nossos Sites

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso

Buscador - Artigos

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Educação a Distância
Banner
Educação a Distância
Educação a Distância

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
A Hidroterapia no Tratamento da Fibromialgia - Artigo de revisão da literatura Imprimir E-mail

Educação a Distância

Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 

 

The hydrotherapy in the treatment of fibromyalgia - Article review of the literature

 

Trabalho realizado por:

Taisa Fernandes dos Santos.

Aluna do curso de Graduação em Fisioterapia da Universidade Paulista – UNIP.

Trabalho realizado no Curso de Fisioterapia, Universidade Paulista – UNIP – Goiânia (GO), Brasil.

Contato: ftaisa_fisio@yahoo.com


Orientadores:

Fabiana Castro Ramos.

Professora do Curso de Fisioterapia da Universidade Paulista – UNIP.

Xisto Sena Passos.

Professor adjunto do Curso de Fisioterapia da Universidade Paulista – UNIP.

Contato: xisto.sena@gmail.com

 

Resumo

Fibromialgia é uma síndrome comum em que a pessoa sente dor generalizada durante longos períodos, com sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e em outros tecidos moles. A fibromialgia está diretamente ligada também à fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade. Esta revisão de literatura visa estudar os principais efeitos da hidroterapia em pacientes portadores de fibromialgia, visando a promoção da saúde e qualidade de vida, garantindo assim, a diminuição de reincidência dessa lesão. A Hidroterapia vem sendo recomendada como padrão de tratamento em pacientes diagnosticados com fibromialgia. Em função dos extensos benefícios da imersão, os mais bem estudados e de valor definido como determinantes da melhora de vários parâmetros clínicos da fibromialgia, como: dor, distúrbios do sono, fadiga, depressão e ansiedade. Na analise realizada constatou-se que a hidroterapia apresenta evidências clínicas e cientificas dos seus benefícios, estando esta terapia associada ou não à realização de exercício.

Descritores: Fisioterapia, Hidroterapia, Fibromialgia

 

Abstract

Fibromyalgia is a common syndrome in which a person feels widespread pain for long periods, with tenderness in joints, muscles, tendons and other soft tissues. Fibromyalgia is also connected directly to fatigue, sleep disturbances, headaches, depression and anxiety. This literature review aims to study the main effects of hydrotherapy in fibromyalgia patients, aimed at promoting health and quality of life, thus ensuring the reduction of recurrence of the lesion. The Hydrotherapy is recommended as standard treatment in patients diagnosed with fibromyalgia. Due to the extensive benefits of immersion, the best studied and defined as a value determining the improvement in several clinical parameters, fibromyalgia such as pain, sleep disorders, fatigue, depression and anxiety. In the performed analysis it was found that hydrotherapy presents clinical and scientific evidence of its benefits, this being associated or not with exercise therapy.

Descriptors: Physiotherapy, Hydrotherapy, Fibromyalgia.

 

 

1. Introdução

A fibromialgia é uma patologia crônica caracterizada pela dor muscular esquelética generalizada, rigidez articular, fadiga muscular, distúrbios do sono e alterações psicológicas, sendo que apresenta sinais de inflamação.

Os Pacientes com fibromialgia apresentam níveis elevados de dor, ansiedade e depressão, com uma piora na qualidade de vida, desordens compulsivas e obsessivas. Consiste em uma doença que determina limites funcionais aos pacientes, cujo quadro álgico crônico interfere na sua qualidade de vida. Esta patologia prevalece no sexo feminino, pois este apresenta maior chance de desenvolver distúrbios depressivos e dores musculares. O sexo feminino é responsável por 70 a 90% dos casos.

A melhor forma de descrição fisiopatológica da fibromialgia está relacionada ao surgimento dos sintomas dolorosos que ocorrem geralmente de forma espontânea, simétrica e no sentido craniocaudal, contestando a hipótese de lesões periféricas e tornando evidente a origem para a síndrome no sistema nervoso central.

O tratamento da fibromialgia é realizado de forma individualizada, podendo-se utilizar fármacos que combatam a depressão física, moduladores dos canais de cálcio, analgésicos e/ou relaxantes musculares, entre outros auxílios medicamentosos e atividade física aeróbica supervisionada, terapia cognitivo-comportamental e ainda pela educação do paciente (6). Os exercícios físicos são considerados benéficos para os indivíduos com fibromialgia. Ainda não foram comprovadas evidências que explicariam os mecanismos em que os exercícios atuam aliviando o sintoma primário desta síndrome, ou seja, a dor.

Baseado nos efeitos terapêuticos e fisiológicos, a hidroterapia pode ser uma opção que favoreça os resultados apresentados durante o tratamento da fibromialgia. Comparando a realização de exercícios em solo e imersos na água, pode ser perceptível resultados diferentes nos exercícios realizados nos dois ambientes.

A imersão do corpo em na água tornou-se a técnica mais abrangente, proporcionando benefícios terapêuticos amplos; tantos psicológicos quanto físicos. Estes efeitos podem ser justificados através das influências fisiológicas decorrentes das propriedades físicas da água ocasionadas durante a imersão em piscina terapêutica.

A hidroterapia tem se destacado como tratamento para pacientes com fibromialgia, pois contribui beneficamente com a capacidade funcional, melhora de qualidade do sono, dos distúrbios psicológicos, da situação profissional e dos sintomas físicos da síndrome. Desse modo, as melhoras adquiridas com a hidroterapia podem contribuir para a melhora da saúde e qualidade de vida de pacientes com fibromialgia.

Vários estudos mostram que há diversos fatores para o tratamento da fibromialgia. Cabe então indagar os benefícios adquiridos com a hidroterapia para a fibromialgia.

Este trabalho visa analisar os benefícios da hidroterapia como forma de tratamento em pacientes com fibromialgia, citados por autores sobre a hidroterapia, conhecer as dificuldades apresentadas pelos pacientes com fibromialgia e levantar os possíveis benefícios que serão adquiridos pelos portadores de fibromialgia durante tratamento com a hidroterapia.


2. Revisão de Literatura

A fibromialgia: etiologia e fisiopatologia

A fibromialgia é uma das doenças reumatológicas mais comuns, que se caracteriza pelo surgimento de dor musculoesquelética crônica e difusa, com pontos sensíveis (tender points) na junção miotendinosa ou músculos. Esta patologia prevalece no sexo feminino, sendo este responsável por 70% a 90% dos casos, podendo ocorrer em qualquer idade.

Segundo Ribeiro e Proietti além da dor e da susceptibilidade dos tender points, os pacientes também apresentam irregularidades durante o sono, rigidez matinal, fadiga, ansiedade, diminuição da capacidade funcional, e depressão, que diminuem a capacidade do paciente de realizar as atividades básicas, interferindo dessa forma em aspectos pessoais, profissionais, familiares e sociais, correlacionando-se fortemente com a intensidade da dor e fadiga.

A etiologia da fibromialgia permanece ainda desconhecida, alguns estudos atuais, focalizam os mecanismos centrais de modulação e amplificação da dor na gênese da fibromialgia. Já na fisiopatologia tem se destacado o modelo que sugere que o distúrbio primordial na fibromialgia seria uma alteração em alguma parte do mecanismo central que controla a dor, a qual poderia resultar de um distúrbio de neurotransmissores. Sendo que estes distúrbios poderiam ser geneticamente desencadeadas e predeterminadas por algum estresse não específico como, por exemplo, estresse psicológico,uma infecção viral, ou trauma físico.

Pesquisas desta natureza poderão contribuir com novos critérios de questionamento da importância da hidroterapia para a fibromialgia, não apenas de uma maneira geral, mais relacionando o sexo, com a reação motriz, visando a promoção da saúde e qualidade de vida, garantindo assim, a diminuição de reincidência dessa lesão.


Efeitos do tratamento hidrocinesioterapêutico na fibromialgia

O termo Hidroterapia significa toda e qualquer aplicação externa de água que tenha a finalidade terapêutica. O uso da água para finalidades terapêuticas é uma prática antiga das civilizações, que se mantem em constante redescoberta, devido a aplicação de novas técnicas. A aplicação dessas técnicas pode ocorrer nos três estados físicos da água, sendo que parte ou todo o corpo poderá ser tratado.

Conforme foi relatado por Assis, a hidroterapia é um recurso terapêutico que promove relaxamento muscular, redução da sensibilidade à dor e diminuição dos espasmos musculares, de forma que propicia um aumento da tolerância ao exercício e do nível de resistência física, dessa forma, ocorrendo a melhora do condicionamento geral.

Levando em consideração os efeitos provocados no corpo pelas propriedades físicas da água, podemos citar a densidade relativa, que diminui o impacto dos exercícios sobre as articulações; flutuação ou empuxo promove diminuição do peso corporal facilitando os movimentos de maior amplitude; pressão hidrostática que gera uma pressão sobre todos os sistemas corpóreos, como por exemplo, cardiovascular, fazendo com que o sangue circule melhor; a temperatura, que gira em torno de 33º a 35º, resultando em relaxamento muscular adequado, melhorando o sono; viscosidade proporciona resistência aos exercícios, contribuindo para fortalecimento muscular. Além disso, quando imerso o corpo na água, os estímulos sensoriais disputam com os estímulos dolorosos, dessa forma interrompendo o ciclo da dor.

Segundo Ferreira a hidroterapia apresenta-se como um recurso terapêutico eficaz para o tratamento da dor, pois a água permite a realização dos movimentos em diversas amplitudes, de modo prazeroso e indolor.

Em pacientes portadores da síndrome de fibromialgia as terapias aquáticas em água aquecida são recomendadas devido aos benefícios proporcionados nesse meio, pois a água permite a flutuação e a imersão corporal, propicia a reprodução dos movimentos de maneira segura, variada, e acaba diminuindo os impactos, tornando o trabalho de mobilidade corporal e de flexibilidade de forma segura e gradual. Batista constatou que as melhorias nas dores, ocasionadas pela síndrome, mantiveram-se até dois anos após o tratamento.

A adoção de recursos hidrocinesioterapêuticos em pacientes portadores de fibromialgia pode oferecer métodos para ajudar no tratamento destes pacientes, pois a água aquecida acarretaria no relaxamento do corpo do paciente, que permanecerá completamente passivo experimentando por muitas vezes a um relaxamento profundo a partir da sustentação pela água e o contínuo movimento rítmico.

Com relação ao programa de exercícios hidrocinesioterapêuticos pode-se ressaltar o que foi descrito em um estudo realizado por Hecker que indica como plano de exercícios alongamento muscular para os principais grupos musculares, com duração aproximada de 60 segundos para cada exercício, totalizando 15 minutos de alongamento; seguido por exercícios aeróbios de baixa intensidade, sendo estes caminhadas para frente, depois para trás e por fim lateralmente com duração aproximada de 5 minutos para cada exercício, totalizando 15 minutos; movimentação ativa sem carga nos membros, tronco e pescoço, com duração de 15 minutos; e para finalizar realizar os mesmos exercícios de alongamento realizados no início da sessão com duração de 15 minutos.

Os efeitos fisiológicos da hidroterapia são decorrentes de uma junção dos efeitos térmicos e mecânicos da água com os efeitos dos exercícios praticados dentro dela. Fato este que pode ser justificado pela maior facilidade de se executar atividades na piscina, devido à redução da força gravitacional. fazendo com que os pacientes realizem exercícios com maior eficácia e menores dores. Sendo assim, a hidrocinesioterapia permite o relaxamento muscular devido a água aquecida, proporcionando aos fibromiálgicos a melhora da evolução mais rápida e autoconfiança.

As alterações do sono apresentam melhora devido à realização do exercício na piscina terapêutica devido ao fato desta estar aquecida à 32ºC o que levaria ao aumento da produção da serotonina.

O bem estar-geral beneficiado pela hidroterapia, está relacionado à liberação de endorfinas no sistema nervoso central, através do alongamento muscular e dos exercícios de baixa intensidade praticados dentro da água.

Os efeitos físicos, fisiológicos e cinesiológicos advindos da hidroterapia auxiliam significativamente na reeducação muscular, visando estabelecer o alívio dos sintomas característicos da fibromialgia.

Além dos benefícios já descritos, os indivíduos com fibromialgia praticantes dos exercícios hidroterápicos relatam a sensação de "relaxamento global" provocada pela água, e por muitas vezes fazem associação desse relaxamento à uma "sensação de alívio" dos sintomas, após as intervenções hidroterapêuticas.

O impacto da hidrocinesioterapia na melhora da qualidade de vida de pacientes portadores de fibromialgia

A qualidade de vida quando relacionada à saúde não se refere apenas, à forma de percepção das sobre seu estado geral de saúde, mas também como está sua vida social, seu estado psicológico e físico e como tem realizado suas tarefas diárias.

O estudo realizado por Letieri que visava analisar os efeitos do tratamento hidrocinesioterapêutico na qualidade de vida, percepção de dor e gravidade de episódios depressivos em pacientes com fibromialgia, constatou que a hidrocinesioterapia tem se mostrado eficaz como terapia alternativa no tratamento da fibromialgia, sendo observadas melhorias significantes em todos os aspectos avaliados, tanto em fatores relacionados à saúde física e, ainda, as percepções individuais do estado psicológico relacionadas à fibromialgia.

Em um estudo comparativo com diferentes tipos de tratamento para pacientes com fibromialgia, concluiu-se que alongamentos, programas de exercícios aeróbicos de baixa intensidade e hidroterapia são benéficos para os portadores desta síndrome, pois eles acabam por promover a diminuição do impacto dos sintomas da fibromialgia e assim proporcionar uma melhor qualidade de vida.


3. Discussão

A fibromialgia vem aparecendo com maior frequência nos últimos anos, por se tratar de um importante segmento da fenomenologia dolorosa do ser humano, através das queixas de dor profunda, exaustão e distúrbios do sono, tem preocupado os estudiosos de Saúde Pública.

Esta patologia pode acarretar alterações nos sistemas musculoesquelético, neuroendócrino e nervoso central(9), fatores estes que limitam as atividades de vida diária, frequentemente é vista associada à incapacidade funcional, ansiedade, depressão e distúrbios do sono. A terapia medicamentosa não tem apresentado eficácia no tratamento da doença.

Na análise do tema o qual se propõe, foi priorizada na busca pelos reais benefícios adquiridos com o tratamento hidroterápico para portadores desta patologia. Sendo visto que em todos os padrões distúrbios adjuntos da patologia apresentam melhoras decorrente da aplicação da hidroterapia. Hoje, sabemos que, o número de mulheres com fibromialgia é maior que o de homens, e essa tendência vem se intensificando significativamente a cada ano.

Com relação à incapacidade funcional todos os estudos que envolviam a hidroterapia apresentaram uma melhora significativa nessa insuficiência. Sendo que estes benefícios foram evidenciados tanto a longo quanto a curto prazo da terapia.

Com relação a dor Evcik, ao comparar os efeitos de um programa de tratamento com exercícios aquáticos e de fisioterapia convencional concluiu que houve ganho significante nos parâmetros de dor nas duas modalidade de tratamento, porém, a terapia aquática apresentou mais vantagem no tratamento da dor a longo prazo. E ainda quando realizaram comparação de seu estudo com estudos anteriores, constataram que a proporção da redução da dor nos pacientes submetidos ao estudo foi maior em 40% e esta melhora ainda manteve-se significante após seis meses no grupo que foi submetido ao tratamento com fisioterapia aquática.

Um estudo apresentou que pacientes portadores da síndrome após intervenção da hidroterapia apresentaram uma melhora do grau de sonolência e da qualidade do sono, esta podendo estar relacionada com aumento da serotonina, gerado pelos efeitos dos exercícios aeróbios produzidos na água a 32ºC, já havia sido comprovado que os pacientes fibromiálgicos possuem uma queda na produção de serotonina, o que dessa forma acaba por desregula o sono desses indivíduos. Mas com o aumento do nível de serotonina, tem-se uma maior produção de melatonina, ocasionando uma melhora na a qualidade do sono, proporcionando a sensação de descanso.

Em relação aos aspectos emocionais e ao que se refere à saúde mental um estudo apontou que houve significativo aumento na qualidade desses parâmetros interferindo positivamente no estado mental, diminuindo a depressão das pacientes e melhorando a autoestima.


4. Conclusão

Com a minuciosa análise de toda a literatura, conclui-se que embora ainda não tenha sido encontrada a cura para a fibromialgia, a hidroterapia é uma terapia alternativa que ameniza e previne a dor e sofrimento ocasionado pela patologia. Dentre os benefícios mais comuns da hidroterapia em pacientes com fibromialgia, dentre eles pode-se ressaltar as dores, fadiga, rigidez, capacidade funcional, função social, alterações de humor, ansiedade, depressão e promove o bem-estar de forma geral, aumentando a qualidade de vida dos utentes e os tornando capazes, dentro do possível, de realizar suas atividades diárias.


Referências

1. Salvador JP, Silva QF, Zirbes MCGM. Hidrocinesioterapia no tratamento de mulheres com fibromialgia : estudo de caso Hydrokinesiotherapy in the treatment of women with fibromyalgia : a case study. Fisioter e Pesqui 2005;11(1):27–36.

2. Marques AP. Qualidade de vida de indivíduos com fibromialgia : poder de discriminação dos instrumentos de avaliação. Tese para obtenção título docente, Fac Med Univ São Paulo 2004;1(1)0–80.

3. Poleshuck EL, Giles DE, Tu X. Pain and depressive symptoms among financially disadvantaged women’s health patients. J Womens. Health (Larchmt). 2006;15(2):182–93.

4. Antônio SF. Fibromialgia. Rev Bras Med. 2001;58(12):215–24.

5. ROBERTO PM. The concise encyclopedia of fibromyalgia and myofascial pain. New York: Haworth; 2002.

6. Braz ADS, Paula AP De, Fátima M De, Diniz FM, Almeida RN De. Uso da terapia não farmacológica, medicina alternativa e complementar na fi bromialgia. Rev Bras Reumatol. 2011;51(3):275–82.

7. CURETON KJ. Respostas fisiológicas ao exercício na água. In: Ruoti RG, Morris DM, Cole AJ, editors. Reabilitação aquática. Manole; 2001. p. 43–63.

8. Biasoli MC, Machado CMCM. Hidroterapia : técnicas e aplicabilidades nas disfunções reumatológicas. Rev Bras Med. 2006;63(5):15–7.

9. Silva KMOM, Tucano SJP, Kümpe C, Castro AAM de, Porto EF. Efeito da hidrocinesioterapia sobre qualidade de vida, capacidade funcional e qualidade do sono em pacientes com fi bromialgia. Rev Bras Reumatol. 2012;52(6):851–7.

10. Hecker CD, Melo C, Cesar E, Leal P. Análise dos efeitos da cinesioterapia e da hidrocinesioterapia sobre a qualidade de vida de pacientes com fibromialgia – um ensaio clínico randomizado. Fisioter em Mov. 2011;24(1):57–64.

11. HELFENSTEIN-JUNIOR M, GOLDENFUM MA, SIENA CAF. Fibromialgia : aspectos clínicos e ocupacionais. Assoc Médica Bras. 2012;58(3):358–65.

12. Degani AM. Hidroterapia: os efeitos físicos, fisiológicos e terapêuticos da água. Fisioter Mov. 2008;11(1):91–106.

13. ASSIS MR, SILVA LE, ALVES AMB, PESSANHA AP, VALIM VR, FELDMAN D, et al. Randomized controlled trial of deep-water running: clinical effectiveness of aquatic exercise to treat fibromyalgia. Arthritis Care Res. (Hoboken). 2006;55(1):57–65.

14. Bastos CC, Oliveira EM de. Síndrome da fibromialgia: tratamento em piscina aquecida. Lato Sensu 2003;4(5):3–5.

15. Ferreira KB. Abordagem da hidroterapia no tratamento da fibromialgia. PIBIC 2006;3(2):39–47.

16. Letieri RV, Furtado GE, Letieri M, Góes SM, Pinheiro CJB, Veronez SO, et al. Dor, qualidade de vida, autopercepção de saúde e depressão de pacientes com fi bromialgia, tratados com hidrocinesioterapia. Rev Bras Reumatol. 2013;53(6):494 – 500.

17. Batista T, Alfaiate V, Silva V, Gomes M, Alves S. Os efeitos da hidroterapia na fibromialgia - Revisão de literatura. Rev Ciências da Saúde da ESSCVP 2011;3:26–32.

18. Vitorino DF de M, Prado GF. Intervenções fisioterapêuticas para pacientes com fibromialgia: Atualização. Rev Neurociência 2004;12(3).

19. Azevedo ALS de, Silva RA da, Tomasi E, Quevedo L de Á. Doenças crônicas e qualidade de vida na atenção primária à saúde. Cad Saúde Pública 2013;29(9):1774–82.

20. Evcik D, Yigit I, Pusak H, Kavuncu V. Effectiveness of aquatic therapy in the treatment of fibromyalgia syndrome: a randomized controlled open study. Rheumatol Int. 2008;28(9):885–90.

 

 

Obs:

- Todo o direito e responsabilidade do conteúdo são de seus autores.

- Publicado em 03/12/2014.



Artigos Relacionados:
 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack