gototopgototop
Educação a Distância

Referência em Fisioterapia na Internet

Referência em Fisioterapia na Internet

Buscador - Artigos

Publicidade

Banner
Educação a Distância
Educação a Distância
Educação a Distância

Educação a Distância

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
Tendinite - Pata de Ganso Imprimir E-mail

Avaliação do Usuário: / 18
PiorMelhor 

 

Trabalho Acadêmico realizado por:

Bruna Peixoto.

Daniele Carvalho.

Lorraine Mendes.

Paula Cristina.

Sheila Pereira.

Orientador:

Blair José Rosa Filho.

* Universidade Salgado de Oliveira - Fisioterapia Reumatológica I

 

Introdução

Pata de Ganso

Chamam-se “pata de ganso” os tendões dos músculos que inserem na região medial do joelho no terço proximal da tíbia. São eles: tendão do semitendinoso, grácil e sartório. Cada um tem localização, origem e ação específica, entretanto, todos têm (em tese), a mesma inserção, formando a referida “pata de ganso”.

Tendinite da Pata de Ganso

Tendinite comum no meio desportivo, a tendinite da pata de ganso ocorre geralmente por excesso de uso, overuse, sobrecarga e esforço repetitivo. Um estresse biomecânico, provocado por um joelho valgo ou varo, pé pronado ou supinado pode ser um fator preditivo. Pancadas na região também podem provocar a lesão, associando com a bursite da pata de ganso.

Clinicamente, é difícil distinguir qual estrutura está afetada, se é o tendão ou a bursa. A literatura revela que, na maioria dos casos, o problema é de origem bursal. A inflamação da bursa (bursite) pode resultar de um trauma agudo na parte medial do joelho ou por overuse (sobrecarga), na qual há uma fricção repetitiva da bursa entre a tíbia e os tendões devido a estresses em valgo ou uso excessivo dos isquiotibiais, principalmente naqueles que tem um encurtamento dos músculos posteriores da coxa. É comum ocorrer nos esportes que exigem mudanças rápidas e bruscas de direção.

A Influência da técnica de energia muscular na tendinite da pata de ganso.

Tratamento Convencional

Tratamento

• Fase aguda: crioterapia, ultra-som no modo pulsátil, laser e tens, podem ser recursos da eletrotermofoterapia que se aplicam bem ao quadro clínico do paciente. Quando a dor for diminuindo, incluir: exercícios suaves de alongamentos para os referidos músculos (semitendíneo, grácil e sartório), bem como exercícios de fortalecimento, com carga leve e progressiva. Na fase de resolução, incluir exercícios proprioceptivos (sensório-motores) específicos e, exercícios funcionais para retorno breve à prática desportiva. O uso de antiinflamatórios, é um recurso que deve ser utilizado também, de acordo com orientação e critério médico.

• Fase crônica: Calor, ultra-som no modo contínuo, laser como cicatrizante, são recursos benéficos. Entretanto, os exercícios de alongamentos, exercícios de fortalecimento muscular, exercícios proprioceptivos e funcionais são fundamentais no processo de recuperação deste paciente. Bandagens funcionais podem ser utilizadas, bem como palmilhas específicas, caso haja alguma alteração biomecânica que justifique. Em geral, é auto-limitada (melhora com ou sem tratamento), mas o tratamento fisioterapêutico acelera e evita recidivas do quadro clínico.


Técnicas de Energia Muscular

A técnica de energia muscular é um método da terapia manual desenvolvida por Fred Mitchell. Pode ser utilizada amplamente em um espectro diverso de disfunções vivenciadas constantemente por fisioterapeutas como, por exemplo: dor miofascial, lombalgia e fibromialgia.

A técnica de energia muscular com relaxamento pós-isométrico (TEM/RPI) é um método manipulativo no qual o indivíduo utiliza ativamente seus músculos a partir de uma posição controlada em uma direção específica contra uma força contrária, a fim de restituir a mobilidade articular e reduzir quadros álgicos decorrentes do espasmo muscular. Baseia-se no fato de que, após uma contração préalongamento de um músculo retraído, esse músculo irá relaxar como resultado da inibição autogênica e será alongado mais facilmente.

Pode ser aplicada para alongar músculos encurtados, fortalecer músculos enfraquecidos e mobilizar articulações com mobilidade restrita.

A figura representa os efeitos fisiológicos da técnica de energia muscular.

 

A Influência da Técnica de Energia Muscular na Tendinite da Pata de Ganso.

A técnica de energia muscular pode proporcionar uma reabilitação eficiente, acelerada e podendo ainda prevenir futuras lesões. Além de tratarmos a parte afetada “os tendões” poderemos trabalhar a musculatura, a articulação e todo o conjunto e de maneira global promover a saúde do sistema locomotor . A Pata de Ganso é uma importante estrutura anatômica para o membro inferior e que se comprometida pode alterar o funcionamento de outras estruturas por exemplo o joelho. Lembrando que o tratamento tanto convencional quanto a Técnica de Energia muscular só serão efetivos se ou fatores que desencadeiam a lesão forem cessados. Essa Técnica é indicada a pacientes com sintomatologia dolorosa do sistema locomotor mas que apresentem atividade articular normal, porém musculatura encurtada ou com espasmo. Sendo assim mais uma eficiente técnica para utilizarmos no tratamento tanto da Pata de Ganso quanto em outras patologias do sistema locomotor.

 

Referências

 

ACHOUR JR, A. Exercício de Alongamento. São Paulo: Manole, 2002.

ALTER, M. Ciência da Flexibilidade. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 1999

 

http://www.fisioweb.com.br/portal/ - INTERNET

 

 

Obs:

- Todo crédito e responsabilidade do conteúdo são de seus autores.

- Publicado em 05/07/2012.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5


 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack