gototopgototop

Referência em Fisioterapia na Internet

Referência em Fisioterapia na Internet

FisioWeb em Foco

Reportagens
FisioVídeos

Acesso - Usuário



Nossos Sites

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
Banner

Buscador - Artigos

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
Novidades do XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

 

 

Tendências da Geriatria e Gerontologia para o século XXI

Na semana passada, de 28 a 31 de julho de 2010 ocorreu na cidade de Belo Horizonte-MG, o XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia.

 

A programação contou com palestrantes renomados como: Drª Catherine Sherrington (pesquisadora de quedas em pessoas idosas); tivemos também o presidente da Associação Internacional de Geriatria e Gerontologia (AIGG) o Drº Heung Bong Cha (Coréia do Sul) e o Secretário Geral, Drº Alain Franco (França) que nos presenteou com uma palestra muito interessante sobre Gerontotecnologia.

 

Além de grandes nomes da Geriatria e Gerontologia no Brasil como: Drº Wilson Jacob Filho (USP), Drº Paulo Renato Canineu (PUC-SP), Drª Anita L. Neri (UNICAMP), o cronista e escritor Zuenir Ventura, o Drº Alexandre Kalache, entre outros grandes nomes na área do envelhecimento

Dentre os vários e muitos assuntos interessantes destacaram-se os seguintes:

- Novo Paradigma da Saúde: o paradigma funcional, o qual se baseia nas capacidades do ser humano e nas suas condições de saúde.Então o mais importante é a funcionalidade do paciente e não as suas doenças.

- Gerontotecnologia: é a gerontologia + telemedicina, um novo campo de atuação, em que a tecnologia é utilizada a serviço dos idosos, proporcionando melhores condições de adaptações.

- Reserva Cognitiva: pesquisa realizada na USP, no setor de envelhecimento, verificou a relação entre os anos de escolaridade e o aparecimento dos sintomas da Doença de Alzheimer. E o que se tem observado é  que quanto mais anos a pessoa estudou, mais achados neuropatológicos são necessários para o desencadeamento dos sintomas da doença. Ou seja, estudar, pode retardar os sinais e sintomas da Doença de Alzheimer.

- Discussão sobre o Projeto Cidade Amiga do Idoso, da OMS, criado pelo Drº Alexandre Kalache: projeto hoje formado por 35 cidades, que consiste na criação de um bairro, condomínio e/ou cidade amiga do idoso. Ou seja, um espaço acolher, adaptado e todo preparado para atender as necessidades dos idosos, sejam elas, físicas, emocionais ou biológicas.


Enfim, o congresso foi muito enriquecedor e as suas novidades merecem ser divulgadas já que a previsão para 2050 no número de idosos é no mundo ter 2 bilhões de idosos segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Mais de 80% deles estarão vivendo em países como o Brasil. Aqui a porcentagem de  pessoas idosas irá de 9% a 18% em apenas 17 anos (2005 a 2022).

 

Por conta disto, a sociedade como um todo precisa começar a pensar nestas questões do envelhecimento!!!

 

 

 

UM NOVO OLHAR PARA O ATENDIMENTO INTEGRAL DA TERCEIRA IDADE

Drª Cristina Ribeiro

Fisioterapeuta, Especialista e Mestranda em Gerontologia

Integrante da Equipe FisioWeb

 


Artigos Relacionados:
 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack