gototopgototop

Referência em Fisioterapia na Internet

Referência em Fisioterapia na Internet

FisioWeb em Foco

Reportagens
FisioVídeos

Acesso - Usuário



Nossos Sites

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
Banner

Buscador - Artigos

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Convênio - Estácio - FisioWeb
gototopgototop

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
Fibromialgia: Relato de Caso E-mail
Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 

 

Trabalho realizado por: Aluna: Camilla Fonseca Rodrigues *


Orientado por: Blair José Rosa Filho

Paciente: Marcia Maia de Sousa

 

* Aluna do 6° Período/Estágio I - Universidade Salgado de Oliveira São Gonçalo

 

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão bibliográfica sobre a Fisioterapia como tratamento na Fibromialgia. A partir de um estudo de caso com uma paciente na Clínica Escola Universo - Universidade Salgado de Oliveira foi estabelecido um protocolo de tratamento com Alongamento, Crochetagem, Drenagem Linfática Manual, Massagem Neuromuscular, Massoterapia e Exercícios Proprioceptivo. Após o tratamento, observou-se que as dores permaneceram, porém com menor intensidade, ou seja, o protocolo de tratamento pode contribuir para pacientes com Fibromialgia

Fibromialgia é uma forma comum de reumatismo extra articular, caracterizada por dor difusa em músculos, tendões e ossos, rigidez, distúrbio do sono (a pessoa acorda cansada, com a sensação de que não dormiu), fadiga intensa e outras alterações como problemas de memória e concentração, ansiedade, formigamentos/dormências, depressão, dores de cabeça, tontura e alterações intestinais.

Uma característica da pessoa com Fibromialgia é a grande sensibilidade ao toque e à compressão de pontos no corpo. A dor tende a ser de localização axial, tal como pescoço e região lombar, frequentemente acompanhada de rigidez que piora pela manhã. A região superior do trapézio também é comumente envolvida.

 

INTRODUÇÃO

A Fibromialgia tem com companhia um espectro de doenças associadas, tais, como, síndrome da dor miofascial, dor crônica, etc. Abrangem um grande segmento de sintomas crônicos na população moderna. Representa uma síndrome dolorosa sendo caracterizada desde a antiguidade como uma importante fonte de sofrimento do ser humano, através das queixas de dor profunda, fadiga e distúrbios do sono. Sendo, atualmente, uma síndrome de grande incidência, considera-se presente em 2 a 5% da população adulta. A doença pode ser encontrada em todas as idades, porém, incide com mais frequência entre os 30 e os 60 anos, especialmente entre as mulheres na proporção de um homem para nove mulheres.

Pode-se conceituar a Fibromialgia uma síndrome reumática de etiologia desconhecida, porém há algumas ideias de porque as pessoas têm Fibromialgia. As pesquisas mostram que, os pacientes apresentam uma sensibilidade maior à dor do que pessoas sem Fibromialgia. Na verdade, seria como se o cérebro das pessoas com Fibromialgia interpretasse de forma exagerada os estímulos, ativando todo o sistema nervoso para fazer a pessoa sentir mais dor.

A Fibromialgia também pode aparecer depois de eventos graves na vida de uma pessoa, como um trauma físico ou psicológico. Mesmo não sabendo a causa exata, sabemos que algumas situações provocam piora das dores em quem tem Fibromialgia. Alguns exemplos são: excesso de esforço físico, estresse emocional, alguma infecção, exposição ao frio, sono ruim ou trauma.

 

RELATO DE CASO

Paciente M. M. S., 53 anos, do sexo feminino, 53 anos, reside em São Gonçalo - RJ foi à avaliação fisioterápica, realizada na Clínica Escola Universo (Universidade Salgado de Oliveira), onde dados foram colhidos. Em 2002, começou a sentir dores fortes na coluna, procurou alguns médicos e, encaminharam a paciente para realizar exames de imagem - Tomografia Computadorizada e um tempo depois a Ressonância Nuclear Magnética; onde confirmaram o diagnóstico de Hérnia de disco e Artrose na coluna Cervical e Lombar. No mesmo ano, a paciente iniciou tratamento fisioterápico, porque encontrava-se com dificuldades na sua marcha, dores na coluna irradiando para membros superiores e inferiores, porém, segundo o seu relato, este foi insatisfatório, fazendo-a abandonar o tratamento e ficar só com uso de medicamentos para tentar minimizar as dores.

Alguns anos depois, em 2012 a paciente M. M. S., começou a sentir dores musculares de forma generalizada e, foi à Clínica Escola Universo com todos os seus exames de imagem para uma avaliação com o Fisioterapeuta. De acordo com todas as queixas apresentadas pela paciente, o fisioterapeuta confirmou a Fibromialgia.

Iniciou-se imediatamente o tratamento fisioterápico, realizando também um trabalho alternativo com a Acupuntura.

 

MATERIAIS E MÉTODOS

Participou desta pesquisa a paciente M. M. S, do sexo feminino, com idade de 53 anos, com diagnóstico de FIBROMIALGIA. O estudo foi realizado na Clínica Escola Universo - Universidade Salgado de Oliveira. Os materiais utilizados constituíam-se de exames por imagem (Tomografia Computadorizada e a Ressonância Nuclear Magnética), Técnica de Crochetagem em coluna total, Alongamento Muscular, Drenagem Linfática Manual, Massagem Neuromuscular, Massoterapia em paravertebrais e Exercícios Proprioceptivos.

Os atendimentos foram realizados duas vezes por semana, com duração de 60 minutos cada, com início em Setembro de 2012.

 

PROTOCOLO UTILIZADO

A Fisioterapia tem um importante papel na melhora do controle da dor e no aumento ou manutenção das habilidades funcionais do paciente em casa ou no trabalho, assim como na redução de outros sintomas que lhe causam sofrimento.

Os protocolos utilizados são:

- Alongamento Muscular; visa aprimorar e otimizar a atividade mecânica gerada pelos músculos e a proporcionar analgesia, recuperação da expansibilidade tecidual, força, resistência à fadiga e restabelecimento da cinestesia.

- Técnica de Crochetagem; com objetivo de melhorar as algias inflamatórias ou não inflamatórias e melhorar o efeito reflexo, principalmente durante a aplicação ao nível dos Trigger Points (Pontos Gatilhos)

- Drenagem linfática Manual; para maior eficiência celular; maior eficiência da nutrição dos tecidos e para redução de edema em membros inferiores - MMII

- Massagem Neuromuscular; para aumentar a circulação sanguínea e linfática, aumentar o fluxo de nutrientes, aumentar a extensibilidade do tecido conjuntivo, aumentar os movimentos das articulações, facilitar a atividade muscular promovendo relaxamento local e global.

- Massoterapia; para melhorar o retorno venoso e proporcionar relaxamento muscular

- Exercícios Proprioceptivos; para trabalhar principalmente a estabilidade dinâmica das articulações (unidades músculo-tendíneas) e promover a reeducação do equilíbrio.

 

RESULTADO

Observa-se que a paciente M.M.S, antes do tratamento apresenta quadro álgico intenso, porém após o tratamento a dor ainda permanece, mas com menos intensidade e desta forma sente-se melhor para realizar suas atividades diárias.

 

DISCUSSÃO

O presente estudo demonstra que a Fibromialgia é uma patologia desconhecida, que caracteriza-se por dor musculoesquelética em diversas regiões do corpo.

Foi observada na paciente, a existência de distúrbios emocionais, ou seja, demonstra ter relação entre os aspectos psicoemocionais com o quadro álgico. Em situações de stress emocional, as dores ficam mais intensas.

Após o tratamento, embora a dor ainda permaneça, observou-se a diminuição da sua intensidade e, a paciente relatou que durante suas atividades de vida diária, sente- se mais disposta para realizar determinadas tarefas.

 

CONCLUSÃO

Nesta pesquisa, participou a paciente M. M. S, do sexo feminino, com idade de 53 anos, com diagnóstico de FIBROMIALGIA. O estudo foi realizado na Clínica Escola Universo - Universidade Salgado de Oliveira. Os materiais utilizados constituíam-se de exames por imagem (Tomografia Computadorizada e a Ressonância Nuclear Magnética) e protocolos de tratamento como: Técnica de Crochetagem, Alongamento Muscular, Drenagem Linfática Manual, Massagem Neuromuscular, Massoterapia e Exercícios Proprioceptivos.

Os atendimentos foram realizados duas vezes por semana, com duração de 60 minutos cada, com início em Setembro de 2012.

Foi observada na paciente, a existência de distúrbios emocionais, ou seja, demonstra ter relação entre os aspectos psicoemocionais com o quadro álgico. Em situações de stress emocional, as dores ficam mais intensas.

Após o tratamento, embora a dor ainda permaneça, observou-se a diminuição da sua intensidade e, a paciente relatou que durante suas atividades de vida diária, sente- se mais disposta para realizar determinadas tarefas.

A fisioterapia não deve ser somente um meio de alívio da dor, mas também de restauração da função e de estilos de vida funcionais, promovendo o bem-estar e a qualidade de vida dos pacientes com fibromialgia.

É importante que o paciente seja um elemento ativo em seu tratamento e que metas mútuas sejam estabelecidas entre o fisioterapeuta e o paciente logo no início do tratamento. Assim, a fisioterapia pode vir a auxiliar no tratamento da fibromialgia, promovendo a melhora da dor e do impacto dos outros sintomas, restabelecendo a capacidade física, mantendo a funcionalidade e promovendo a melhora da qualidade de vida dos pacientes.

 

AGRADECIMENTOS

Agradeço à paciente Marcia Maia de Sousa; pela participação e autorização neste estudo de caso.

Ao Blair José Rosa Filho; Professor e Supervisor de estágio na Clínica Escola Universo- Universidade Salgado de Oliveira

Ao Dr. Mario Alberto Insignares Jaime; Médico - Reumatologista e professor na Universidade Salgado de Oliveira

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

- CORDÓS, Táki Athanássios, Depressão, Revista Associação Médica brasileira, Edição Especial.

- CHAITOW, Leo. Síndrome da fibromialgia, um guia para tratamento. São Paulo: Manole, 2002

- DANTAS, E. H. M. Exercício, maturidade e qualidade de vida. Rio de Janeiro: Shape, 2003

- ESTEFANI, Glauce. A.; ARICE, Mariane Campanudo. Diagnóstico diferencial e a fisioterapia na fibromialgia e a síndrome miofascial, Fisioterapia em Movimento, v.14, n.2, p.47-51, out / mar, 2001/2002.

- JAMES M. Cox, Dor Lombar - Mecanismo, Diagnóstico e Tratamento, 6a Edição, Ed: Manole

- MARQUES, Amélia Pascoal; e1. AL. A fisioterapia no tratamento de pacientes com fibromialgia. Revista Brasileira de Reumatologia, v.42,n.1, p.42-48, jan/fev, 2002

- Rev. Bras. Reumatol. vol.44 nO.6 São Paulo Nov./Dec. 2004

- SCOTTON, Antonio Scafuto; et aI. Fibromialgia. Revista Brasileira de Medicina, v.57, n.12, p.45-8,50; dez. 2000

- TEIXEIRA, Manoel Jacobsen; et aI. Fisiopatologia da dor músculo-esquelética. Revista de Medicina de São Paulo, edição especial, n.80, p. 63-77, 2001

- KNOPLlCH, J. Fibromialgia: Dor e Fadiga. São Paulo: Editora Robe

 

Obs:

- Todo o direito e responsabilidade do conteúdo é de seu autor.

- Publicado em 22/07/2013.

Artigos Relacionados:
 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack