gototopgototop

Referência em Fisioterapia na Internet

Referência em Fisioterapia na Internet

FisioWeb em Foco

Reportagens
FisioVídeos

Acesso - Usuário



Nossos Sites

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
Banner

Buscador - Artigos

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Convênio - Estácio - FisioWeb
gototopgototop

Inform@tivo

Assinar

Assine e receba periodicamente os nossos comunicados e promoções de produtos e eventos.
Termos e Condições de Uso
FES - Estimulação Elétrica Funcional E-mail
Avaliação do Usuário: / 9
PiorMelhor 


Trabalho realizado por:

Carlos Eduardo Pinheiro

Orientador:
Prof. Blair José Rosa Filho

 

>> CONCEITO

Mundialmente conhecida pela sigla FES(Functional Electrical Stimulation), a estimulação elétrica funcional é uma forma de tratamento que utiliza a corrente elétrica para provocar a contração de músculos paralisados ou enfraquecidos decorrentes de lesão do neurônio motor superior, como derrames, traumas raqui-medulares ou crânios encefálicos, paralisia cerebral, dentre outros. Essa corrente elétrica é específica de tal forma que possibilita a contração muscular funcional.


>> FISIOLOGIA

A técnica FES tem como base a produção da contração através da estimulação elétrica, que despolariza o nervo motor, produzindo uma resposta sincrônica em todas as unidades motoras do músculo. Este sincronismo promove uma contração eficiente, mas é necessário treinamento específico, afim de evitar a fadiga precoce que impediria a utilização funcional do método com o objetivo reabilitacionais.

Não é possível a obtenção de um movimento funcional de um membro paralisado por um simples pulso elétrico, é necessário uma série de estímulos com uma certa duração, seguidos por outros com uma apropriada freqüência e repetição. Esta seqüência de estímulos recebe o nome de trem de pulsos. Um período entre dois trens de pulso período de repouso deve ser observado, afim de evitar a fadiga na fase de recondicionamento muscular ou para permitir o controle das contrações musculares e se obterem movimentos úteis à locomoção.

A forma do trem de pulsos pode ser retangular, porém fases de ascensão e descida mais inclinadas possibilitam uma contração muscular com características mais biológica, se o tempo de subida do pulso for muito lento, a fibra nervosa sofre um processo de acomodação de membrana e pode não responder, apesar da intensidade da corrente satisfatória. No programa de recuperação funcional, além da forma do trem de pulsos, as características individuais de cada pulso devem ser determinadas, afim de se obter o efeito terapêutico.


>> INDICAÇÕES

  • Facilitação neuromuscular

  • Substituição órtica

  • Controle da Espasticidade

  • Paraplegias, paraparesias (Hemiplegias, lesão medular, etc.)

  • Esclerose múltipla

  • Hipotrofia por desuso

  • Paralisia cerebral

>> CONTRA INDICAÇÕES

  • Eixo do marca passo

  • Sobre o seio carotídeo

  • Sobre a área cardíaca

  • Espasticidade grave

  • Lesão nervosa periférica

  • Implante eletrônico

  • Área com sensibilidade alteradas

  • Paciente refratário a estimulação eletrônica


>> BIBLIOGRAFIA

1. Lianza, S. Medicina de Reabilitação – RJ. Guanabara, Koogan 1995
2. Benton L. A; Baker, L.L;
3. Shribner, W.J.A Manual of Electrotherapy. 1975
4. Http://www.correionet.com.br/~kldbios

 

Obs.:
- Todo crédito e responsabilidade do conteúdo é de seu autor.
- Publicado em 24/11/03

Artigos Relacionados:
 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack